6 dos materiais mais ecológicos para 2022

Se procura materiais ecológicos, existem muitas opções disponíveis tanto em Portugal como internacionalmente. Com muitas marcas a comercializar os seus materiais como recursos sustentáveis e renováveis, pergunto-me sempre quais os materiais mais ecológicos.

“Eco-friendly” é um material que não é prejudicial para o ambiente.  Fiz algumas pesquisas e criei um guia de referência útil para os materiais mais ecológicos que estão disponíveis e escolhados por marcas amigas do ambiente como a Envelopes online Portugal ou a Cuz Cuz.

1. Papel reciclado

A reciclagem de papel é uma das formas mais fáceis de ter um impacto positivo no ambiente. Nem sempre foi popular, uma vez que a ideia de reduzir o número de árvores derrubadas só se concretizou no final do século XX. Só em 1993 é que mais papel foi reciclado do que deitado fora.

A reciclagem de produtos de papel pode ter um grande impacto no ambiente, uma vez que reduz a quantidade de “papel virgem” (papel que vem diretamente das árvores) produzido. Por cada tonelada de papel que é reciclado, 17 árvores são salvas. Este número é suficiente para afetar significativamente o número de gases com efeito de estufa na atmosfera e manter o papel fora dos nossos aterros.

Existem muitos produtos de papel doméstico amigos do ambiente que são feitos de papel reciclado. Procure estas opções na próxima vez que comprar sacos de papel take-away, papel higiénico, toalhas de papel ou guardanapos. Também pode reduzir a sua utilização e reutilizar o seu papel sempre que possível.

2. Madeira de bambu

Quando comparado com madeiras duras europeias sustentáveis, o bambu é de crescimento rápido e atingirá a maturidade em cinco anos, enquanto outras plantas podem demorar até 25 anos. O bambu também se autorregenera e vai replantar-se após a colheita.

A maioria do bambu é cultivada e fabricada na China, o que pode reduzir a sua pegada de carbono. Pensa-se normalmente que o fabrico de bambu na China e, em seguida, o envio para oeste para a Europa ou América do Norte, compromete as suas propriedades ecológicas.  Isto pode ser uma ligeira desvantagem, mas quando a madeira é derrubada, será enviada para a China para ser fabricada, depois enviada de volta para o oeste para ser vendida, fazendo com que viaje o dobro do bambu.

Quando procurar bambu verdadeiramente ecológico, certifique-se de que o material é tratado de acordo com as normas ambientais.

3. Cortiça

A cortiça tem propriedades naturalmente flutuantes e impermeáveis. Como um material naturalmente colhido, apenas a casca do sobreiro é retirada, o que significa que a árvore pode continuar a viver e fornecer oxigénio ao ambiente.

Alguns sobreiros podem viver até 300 anos! Um sobreiro é suficiente para abastecer muitas gerações, pois a casca da árvore pode ser colhida a cada 9 anos após os 25 anos de idade. Com a cortiça a absorver CO2 da atmosfera, sempre que a cortiça  é colhida, a árvore absorve mais CO2 para ajudar a regeneração da casca. Os sobreiros que são colhidos regularmente podem armazenar 3 a 5 vezes mais CO2 do que aqueles sobreiros não colhidos. Isto faz da cortiça um excelente recurso sustentável e renovável.

A cortiça não é usada apenas para finalizar uma garrafa de vinho! Além de artigos domésticos e acessórios pessoais, a cortiça pode ser transformada em pavimentos, revestimentos de parede e adaptados em têxteis para a moda. É uma das melhores alternativas ao couro e aos plásticos.

4. Teca

A teca é uma madeira do sudeste asiático, sendo uma madeira sustentável usualmente usada para móveis interiores e exteriores, juntamente com pátios e decks. A teca é valorizada sobre as madeiras de pinheiro e carvalho devido aos seus óleos naturais e borracha encontrados dentro dos grãos apertados da madeira. Devido a estes óleos naturais, a madeira dura de teca tem propriedades naturalmente resistentes às intempéries que impedem a madeira de apodrecer a seco e de parasitas potencialmente prejudiciais.

A teca é conhecida pela sua durabilidade e elegância, mas é normalmente um material mais caro. Em comparação com o pinheiro e o carvalho, a teca irá salvá-lo da impermeabilização anual e manutenção, com duração de muitos anos.  

5. Cânhamo

O cânhamo é um material ecológico que está a substituir materiais à base de plástico tanto para vestuário como para decoração doméstica. É cultivado livre de pesticidas ou fertilizantes e produzirá mais 250% de fibra do que algodão e 500% mais fibra de polpa do que a madeira florestal por hectare. O algodão usa 50% mais água do que o cânhamo para ser transformado em tecido, o que o torna uma opção muito mais sustentável em relação ao algodão.

Como tecido, o cânhamo é mais poroso do que algodão e permite que a sua pele respire melhor. É resistente ao mofo e irá suavizar com a idade tornando-o um tecido ideal para roupa e linho. A agricultura de cânhamo hoje é muito limitada, por isso pode ser difícil encontrar roupa 100% cânhamo,  mas as misturas de cânhamo e algodão ainda podem ser vestuário de alta qualidade.

Além dos tecidos, o cânhamo é usado para fabricar alimentos como óleos, sementes, proteínas em pó, leite, manteiga e até cerveja!

6. Algodão Orgânico

O “tecido das nossas vidas” é usado para quase tudo com que entramos em contacto diariamente, desde as nossas roupas e lençóis até mesmo alguns dos alimentos que comemos. O crescimento do algodão convencional pode ter um enorme impacto ambiental na utilização de pesticidas tóxicos e fertilizantes. O algodão orgânico é cultivado sem produtos químicos tóxicos e requer menos água, pelo que o impacto ambiental circundante da agricultura de algodão orgânico é muito mais baixo.

Infelizmente, menos de 1% de todo o algodão cultivado é orgânico, mas hoje cada vez mais marcas se comprometem a usar algodão orgânico durante a produção; a retalhista H&M é o maior comprador mundial de algodão orgânico.

Ao procurar uma opção de algodão orgânico “eco-friendly”, evite corantes e procure têxteis que venham nos tons naturais em que o algodão é cultivado, castanho-claro, creme e verde pálido. O algodão orgânico pode custar mais do que o algodão convencional devido aos processos agrícolas e de fabrico, mas pode valer o preço extra para ajudar a promover uma indústria sustentável e ecológica.

Conclusão

Estes são alguns dos materiais mais ecológicos que geralmente verá diferentes marcas de marketing designar como “bons” para o ambiente. Seja um consumidor educado e proativo. Faça sempre os trabalhos de casa antes de comprar para saber como o material ou produto é fabricado e qual é exatamente o seu impacto ambiental.

Espero que este artigo tenha sido informativo e o tenha ajudado a fazer escolhas ecológicas para o futuro e para a melhoria do nosso ambiente.

Close
Miss Abacate © Copyright 2022.
Close