Como ser vegetariana, de forma simples

Descubra como ser vegetariana de uma forma simples e prática. Ser vegetariana não é para toda a gente, falo com imensas pessoas todos os dias que me dizem que gostariam se de tornar vegetarianas, mas dão a entender que seria uma transição muito difícil e não teriam força de vontade suficiente para o fazer.

Mas tornar-se vegetariana, para mim e para muitos outros, é a coisa mais fácil deste mundo. Se não está interessado em tornar-se vegetariana ou vegana, por favor passa este artigo á frente. Mas tive inúmeras pessoas, apenas nesta última semana, a pedirem-me para escrever um artigo sobre como ser vegetariana.

Portanto, neste artigo, iremos analisar algumas das sugestões e dicas sobre como ser vegetariana sem qualquer tipo de dificuldade, e algumas razões que deve considerar para o fazer.

Por que razão deve tornar-se vegetariana?

De novo, deixem-me referir que o vegetarianismo não é para todos. Se é um fanático por comer carne (e eu já o fui em tempos, portanto entendo-a) talvez não estejas interessada. Se já costuma comer de forma saudável, ou não se preocupa com a sua saúde, talvez não esteja interessada neste artigo.

como ser vegetariana em Portugal

Mas existem várias razões para o resto das pessoas o considerarem:

  1. Cortar nas gorduras. Apesar da carne fornecer uma grande quantidade de proteína, também contém imensa gordura – especialmente gordura saturada. O que significa que ao cortar a carne da sua alimentação, estará a evitar gorduras más, e a substituí-las por alimentos que não só contém menos gordura, como também fornecem algumas gorduras boas. Isto permite reduzir em grande quantidade o seu risco de doenças cardiovasculares, e de facto, vários estudos têm demonstrado que pessoas vegetarianas têm tendência a ter um menor risco de doenças cardiovasculares, bem como hipertensão, diabetes, cancro, entre outras doenças.
  2. Menos intoxicações alimentares. As intoxicações alimentares atingem milhões de pessoas todos os anos – e muitas delas resultam da carne, que é um alimento propício ao alojamento de bactérias perigosas, especialmente nos casos em que não é armazenada, preparada ou cozinhada da forma mais correta. Elimine a carne da sua alimentação e reduza o seu risco de intoxicação alimentar (especialmente se também cortar ovos e produtos lácteos da sua alimentação, mas estes são opcionais).
  3. Reduzir o sofrimento. Provavelmente não quer ouvir falar sobre a forma terrível como os animais criados para consumo são tratados, mesmo antes de serem abatidos para o nosso benefício. Mas basta dizer, que existem grande quantidades de sofrimento envolvidas, e ao retirar a carne da sua alimentação, estará a reduzir o seu envolvimento neste processo doloroso.
  4. Ajudar o ambiente. Existem na verdade imensas razões pelas quais a indústria da carne prejudica o ambiente, desde um desperdício de recursos (animais criados para consumo alimentam-se de cereais suficientes para alimentar todo o mundo), um desperdício de combustíveis, até á poluição causada pelos seus resíduos, entre muitas outras.
  5. Ajuda na perda de peso. É possível tornar-se vegetariana e comer alimentos muito pouco saudáveis, incluindo coca-colas e batatas fritas, alimentos fritos ou pizzas. Mas é muito pouco comum. Estudos tem vindo a revelar que os vegetarianos são mais magros e bastante menos suscetíveis a ser obesos em comparação com consumidores de carne. Se está a tentar perder peso, tornar-se num vegetariano pode ser um elemento essencial na tua jornada.
  6. Obter mais nutrientes. De forma geral (mas não necessariamente), os vegetarianos substituem a carne por alimentos mais nutritivos, como por exemplo, frutas, vegetais, feijões, cereais integrais, entre outros. Se o fizer, estará a obter uma maior quantidade dos nutrientes que o seu corpo necessita, proporcionando-lhe uma saúde melhorada, menos doenças, e mais energia no dia-a-dia.

20 Dicas de como ser vegetariana

Portanto, se gostava de se tornar vegetariana, sem grandes dificuldades, aqui estão as minhas sugestões:

  1. Deve ter boas razões para o fazer. Se apena se quer tornar vegetariano apenas pela diversão, provavelmente não aguentará muito tempo – não por ser difícil, mas porque qualquer tipo de alteração de hábitos ou estilos de vida requerem algum tipo de motivação. Antes demais, deve ponderar qual a razão pela qual se quer tornar vegetariano e realmente acreditar na mesma. O resto torna-se fácil.
  2. Leia. Antes de começar algo novo, costumo ler o máximo possível sobre a mudança em questão. Sugiro que faça o mesmo sobre o vegetarianismo. Analise alguns livros interessantes da sua biblioteca mais próxima (ou ainda melhor, peça emprestado aos seus amigos vegetarianos). Além disso, existem também imensos sites interessantes na internet e documentários sobre o assunto.
  3. Descubra novas receitas. Não precisa de ir á livraria e comprar um monte de novos livros de receitas, apesar de essa ser uma opção sua. No entanto, existem imensas e excelentes receitas á distancia de um clique. De facto, tudo isto pode ser um pouco assustador…, mas não se preocupe, não é obrigado a tomar já uma decisão. Apenas folheie alguns livros de receitas, selecione algumas das suas preferidas, e opte por testar algumas delas. Tem o resto da sua vida para testar outras receitas!
  4. Experimente uma nova receita por semana. A minha sugestão é apenas testar uma receita vegetariana por semana. Se gostar, adicione-a á sua coleção habitual de receitas que costuma comer de forma regular. Caso a receita não seja assim tão boa, volte a testar uma nova receita na semana seguinte. Brevemente, terá uma boa lista de cerca de 5 a 10 excelentes receitas que adora cozinhar e comer. E, na realidade, quer seja vegetariano ou consumidor de carne, isto é provavelmente suficiente para o que já costuma comer de uma forma regular (pelo menos ao jantar). A maioria das pessoas só costuma ter cerca de 7 a 10 receitas que cozinham regularmente. Assim que estabelecer a sua lista de receitas vegetarianas, estará pronto/a a começar a tua jornada. Experimente os meus tacos vegetarianos para começar
  5. Substituições. Tente também cozinhar as suas receitas de eleição, mas, em vez de utilizar carne, utilize um outro substituto proteico. Portanto, se adora comer, por exemplo, esparguete ou chili substitui a carne moída por um substituto e cozinhe da mesma forma. Existem alternativas para basicamente qualquer tipo de carne, e algumas são realmente deliciosas. Pode continuar a comer o mesmo de sempre, mas sem carne.
  6. Comece pelas carnes vermelhas. Sugiro uma transição gradual para o vegetarianismo… apesar de o poder fazer de uma só vez, descobri que para muita gente, uma transição mais gradual funciona melhor. Não há necessidade de eliminar a carne completamente da sua dieta de uma só vez. Experimente novas receitas, coma por exemplo apenas uma receita vegetariana na primeira semana, duas receitas na segunda, e por aí adiante. Se optar por esta estratégia, comece por reduzir nas carnes vermelhas, visto que são as menos saudáveis de todas.
  7. Depois as outras carnes. Após cerca de duas semanas sem consumir carnes vermelhas, tente eliminar o porco da sua dieta durante mais duas semanas. Depois corte no frango e nos mariscos. Com esta abordagem de duas a duas semanas (e até a pode alterar para 3 semanas ou 1 mês por cada fase/etapa caso queira uma transição mais lenta) nem sequer irá notar nenhuma diferença na alimentação. Acabei por descobrir que já não sinto necessidade de comer carne, apesar de o ter desejado durante a primeira semana.

    como ser vegetariana em Portugal
  8. Considere produtos lácteos e ovos. Vegetarianos variam imenso de opinião sobre este assunto, portanto não existe nenhuma obrigação em deixar de consumir produtos lácteos e ovos se estiver a cortar na carne. Deve optar pelo que o fizer sentir melhor. Mas se optar por cortar na carne durante algum tempo, e quiser tentar ir um pouco mais longe (em termos de saúde, proteção do meio ambiente e redução do sofrimento de animais), considere deixar também este tipo de alimentos. Estes, geralmente contêm altas quantidades de gordura saturada, especialmente quando comparados com alternativas de soja. Foi fácil para mim deixar de consumir ovos, visto que nunca fui grande fã, mas a transição para leite de soja demorou alguns dias até me habituar…
  9. Pense nos seus alimentos essenciais. Um exercício muito útil é fazer uma lista dos alimentos que come regularmente, quer seja ao pequeno almoço, ao almoço, ao jantar, sobremesas ou snacks. Não refeições, mas sim ingredientes. Depois, pense em alternativas vegetarianas e faça uma nova lista. Por exemplo, em vez de comer frango numa receita grelhada ou frita, experimente substituí-lo por tofu. Com a sua nova lista de alimentos essenciais, não terá qualquer problema em armazená-los no seu frigorifico e dispensa.
  10. Tudo de uma só vez. Algumas pessoas preferem cortar na carne completamente de uma só vez. Isto, exige bastante mais determinação do que a solução mais gradual defendida por mim, mas não é de facto assim tão difícil de o conseguir. Deve apenas preparar-se ao tomar nota de alguns dos passos acima (descobrir novas receitas, substitutos á carne, criar uma nova lista de alimentos essenciais e ler o máximo possível sobre o assunto), e depois basta tentar. Deve demorar apenas alguns dias até se habituar, e depois não terá quaisquer dificuldades. Assim que se habitue a deixar a carne por completo, os únicos problemas que terá de resolver são pormenores como, comer fora em restaurantes, comer em casa de outras pessoas e outros problemas semelhantes. Leia mais sobre como resolver isto abaixo.
  11. Proteínas adequadas. Um mito sobre vegetarianos é que não consomem proteína suficiente. Na verdade, consumidores de carne consomem mais proteína do que o seu corpo realmente necessita. Os requisitos de proteína para o ser humano adulto são menores do que se pensa. Se consumir uma dieta variada (não apenas comida de plástico, por exemplo) que inclua vegetais, cereais, feijões, frutos secos, proteína de soja e semelhantes, estará muito bem servido. Seria muito complicado criar um plano de alimentação com défice de proteínas (comida de plástico seria um exemplo). Outro mito é que se deve consumir vários tipos diferentes de proteína numa mesma refeição (ou até num mesmo dia) para obter o benefício máximo das proteínas de plantas… na verdade, desde que consuma proteínas variadas (como as enumeradas acima) num período de alguns dias ficará bem. E a proteína de soja é tao completa como a proteína da carne.
  12. Comida de plástico. Mais uma vez, é possível ser vegetariano e ser muito pouco saudável, se se comer comida de plástico. Ser vegetariano não lhe confere uma licença para comer comida de plástico à vontade (apesar de que pode mimar-se com algumas gulosices com maior regularidade visto que não come carne). Tente manter-se fiel aos seus vegetais e frutas, cereais integrais, feijões, frutos secos, proteína de soja, produtos lácteos com pouca gordura e outros alimentos igualmente nutritivos.
  13. Comida de outras culturas. Uma das melhores coisas de se tornar vegetariano é que normalmente incentiva as pessoas a testar novas e interessantes comidas de outras culturas (ou relembra-os de comida que adoram, mas não consomem com frequência). Excelentes pratos vegetarianos podem ser encontrados por todo o mundo, desde massa italiana, até variadíssimos pratos indianos, até comida picante tailandesa, ou até comida chinesa, etíope, marroquina, mexicana, sul americana, entre outros. Pode até ser interessante fazer várias semanas temáticas, testando pratos vegetarianos de um certo país durante uma semana, e depois ir rodando pelo resto dos países do mundo enquanto se provam excelentes comidas de várias culturas.
  14. Conte aos seus amigos e familiares. Se vai realmente converter-se ao vegetarianismo, pode e deve falar sobre isso com as pessoas que conhece e tanto ama. Continuará a jantar com eles, quer seja num restaurante, nas suas casas, em encontros sociais, no seu emprego, portanto, é melhor que todas as pessoas envolvidas na sua vida saibam o que está a fazer (talvez até preparem um prato vegetariano para si, ou você prepare um para eles experimentarem) e as razões pelas quais o decidiu fazer. Algumas pessoas podem não aceitar muito bem. Tente apenas explicar-lhes da melhor forma, sem ficarem na argumentativa ou defensiva e peça-lhes alguma compreensão (e talvez até que experimentem alguma da sua comida). Não tente forçar o vegetarianismo a ninguém, ou soar desesperado, mas dê-lhes mais informação sobre o assunto se demonstrarem interesse.

    como ser vegetariana em Portugal 2021
  15. Divirta-se. Acima de tudo, não transforme o facto de se estar a tornar vegetariano em algo restritivo e desgastante. Se sentir que se está a privar de algo, não irá permanecer no vegetarianismo por muito tempo. Mas se sentir que está a fazer algo de bom, e a experienciar excelentes receitas culinárias, conseguirá manter-se vegetariano por muito mais tempo (para o resto da vida, espero eu). Divirta-se muito na sua jornada.
  16. Planeia com antecedência. Geralmente, um dos maiores obstáculos dos mais recentes vegetarianos é que vão a algum lado, mas não planeiam com antecedência o que vão comer durante o dia. Ir a uma festa ou jantar pode se tornar muito melhor se preparar um excelente prato e levá-lo consigo (avise o anfitrião com antecedência). Uma viagem para realizar algumas tarefas não precisa de acabar numa ida esfomeada ao McDonalds, quando podia ter preparado uma marmita para o almoço ou alguns snacks.
  17. Cozinhe com antecedência. Outro problema muito comum acontece quando não temos nenhuma comida vegetariana pronta a comer, e, portanto, recorremos ao que for mais fácil (se não nos apetecer comer ou estivermos demasiado esfomeados para esperar). Em vez disso, devemos cozinhar uma grande quantidade de chili vegetariano ou sopa, por exemplo, e ter isso no frigorifico preparado para quando tivermos fome e estivermos sem tempo para cozinhar.
  18. Snack vegetarianos. Adoro comer frutas e vegetais aos pedaços, mas existem muitos mais snacks excelentes que pode comer. Amêndoas torradas (ou cruas), húmus e pitas ou vegetais, batatas de milho com molho, granola sem gorduras, bagas com iogurte de soja, cereais integrais, kashi crackers… existem dezenas e dezenas de snacks que pode comer pelo caminho.
  19. Restaurantes vegetarianos. Talvez viva numa zona com dezenas de excelentes restaurantes vegetarianos. Dê-lhes uma hipótese! É capaz de descobrir comida deliciosa e agradecer aos deuses por tere decidido dar uma oportunidade ao vegetarianismo. De qualquer forma, a maioria dos restaurantes também tem opções vegetarianas, ou podem cozinhar um prato vegetariano a pedido especial.
  20. Comidas vegetarianas rápidas. Na secção de congelados do seu supermercado, provavelmente encontrará imensas opções vegetarianas que podem ir ao micro-ondas. Recomendo que lhe dê uma hipótese e experimente. Tenha em atenção que, na maioria das lojas de conveniência, os produtos são mais caros do que qualquer receita cozinhada em casa e provavelmente não são tão saudáveis. Mas pode também encontrar comida razoavelmente saudável nestes locais. Em todo o caso, é sempre boa ideia ter um par de refeições rápidas no congelador lá de casa só por precaução.
Receita deliciosa

❤️ Artigo escrito pela nossa amiga Carina

Fechar
Miss Abacate © Copyright 2021.
Fechar